Battersea Power Station
Battersea Power Station

A Central Elétrica de Battersea está localizada na margem norte do Tamisa, em Pimlico. A zona é conhecida pela bela arquitectura, quase toda da autoria de Thomas Cubbit. A familia Grosvenor foi outrora dona de toda a zona de Pimlico. O edifício é parecido com a nossa singela central Tejo e apresenta belissimos detalhes art-deco. Tem apenas uma pequena diferença em relação à nossa central - a escala. Battersea é o maior edificio de tijolo em toda a Europa. A zona da central eléctrica ocupa sensivelmente uma área do tamanho de 11 estádios de futebol.

Começada a construir no final dos anos 20 para fazer parte da rede nacional electrica inglesa, só foi terminada em 1939. A zona de Battersea naquela época era maioritariamente industrial e habitada por gente pobre, mas mesmo assim houve forte oposição à sua construção pelo impacto visual de um edificio com aquela escala e pela poluição que ia causar. Fez-se uma escolha ponderada do arquitecto para minimizar os protestos. O famoso Sir Giles Gilbert Scott, autor do design da cabine telefónica vermelha e de outra central londrina (a que alberga agora a Tate Modern) foi o escolhido. Durante a II grande guerra a central não sofreu danos de monta. Numa segunda fase nos anos 50 foi-lhe acrescentado um segundo edificio simétrico (ala B).

Em 1964 houve um incêndio de proporções consideráveis em Battersea tendo causado Blackouts em várias zonas de Londres. Nos anos 70 a central tornou-se completamente obsoleta, tendo sido fechada parcialmente em 1975 e totalmente em 1983.

Artigo retirado de http://figmento.blogspot.pt

Battersea Power Station
Battersea Power Station
Battersea Power Station
Battersea Power Station
Battersea Power Station
Battersea Power Station