valegandara@valegandara.com
+351 231 927 300
        

NUNO BRANDÃO COSTA

Espaço do Arquiteto Com o Arquiteto Nuno Brandão Costa

A Cerâmica Vale da Gândara inaugurou em Junho o Espaço do Arquitecto, e nesta edição fomos falar com o Arquitecto Nuno Brandão Costa, vencedor do Prémio de Arquitectura em Tijolo de Face à Vista da Cerâmica Vale da Gândara, sobre o projecto Escola do Padrão em Matosinhos, realizado com Tijolo Face à Vista Cinza Douro, modelo desenvolvido expressamente para o projecto em questão

Breve apresentação de Nuno Brandão Costa, Arq.º, Unip., Ld.ª

Nuno Brandão Costa, Arq.º, Unip., Ld.ª, é um gabinete de estudos e projectos de carácter generalista, com cerca de uma década de existência. Tem experiência no desenvolvimento de projectos de diferentes escalas e programas onde se destacam a habitação unifamiliar, a habitação colectiva, edifícios públicos, edifícios de ensino infantil, juvenil e universitário, bibliotecas, museus, edifícios de serviços, industriais e turísticos. Tem também uma forte experiência na recuperação e reconversão de edifícios existentes e de valor patrimonial. O gabinete aposta numa detalhada qualidade e rigor dos projectos, sequenciada de um permanente e exigente acompanhamento técnico na fase de construção de modo a concretizar em pleno a obra. Desenvolve também parcerias com empresas na área do Design de equipamento, iluminação, mobiliário e ferragens, tendo já desenvolvido algumas séries que se encontram no Mercado internacional.

Que significado teve a atribuição do Prémio de Arquitectura em Tijolo Face à Vista?

A atribuição de um Prémio de Arquitectura, é sempre motivo de orgulho e honra. Corresponde ao reconhecimento e ao elogio do nosso trabalho, pelos nossos pares e pela sociedade em geral. O Prémio Vale da Gândara tem já um relevo e importância, que aumentam esse significado

Considera importante a realização do Prémio de Arquitectura em Tijolo Face à Vista no panorama nacional?

Agora passo a ser suspeito, mas penso que é um prémio importante pois o uso de tijolo á vista, tem uma tradição significativa, na produção arquitectónica nacional.

A utilização do TFV tem influência no sentido estético da obra?

No caso da Escola do Padrão foi a escolha do material que definiu a concepção, pelo que a imagem do edifício foi previamente estabelecida pela sua materialização.

Porquê a opção pela cor Cinza Douro?

A cor Cinza Douro foi desenvolvida expressamente para esta obra, na sequência da concepção do projecto.

Teve em conta o isolamento térmico/acústico do TFV?

Arq. Nuno Brandão Costa:O projecto do edifício, foi trabalhado do ponto de vista da mecânica, térmica e do condicionamento acústico tendo em conta a utilização do tijolo face á vista.

Como classifica a utilização do TFV na arquitectura nacional?

O tijolo face á vista, caracteriza a História da Arquitectura, nomeadamente dos Países Nórdicos, Holanda e Reino Unido. Nos anos 70, a arquitectura nacional começa a ser fortemente influenciada por correntes e autores modernos dessa origem. Com diversas nuances e variações contemporâneas esta herança parece manter-se e caracterizar parte da produção arquitectónica nacional.

Tem em conta os problemas ambientais e de sustentabilidade na concepção dos seus projectos?

Hoje na concepção de um projecto de arquitectura é exigível a integração de todas as variantes técnicas que garantam a sua qualidade. A sustentabilidade é uma das variáveis que faz parte dessa equação.